sábado, 4 de abril de 2015

- Carrie, A Estranha - Stephen King

  


    Olá leitores, tudo bem com vocês?

     Venho hoje apresentar mais uma novidade aqui do blog, que é o LIVRO vs FILME, um cantinho onde mensalmente irei publicar o meu ponto de vista em relação a algumas adaptações cinematograficas. E nada melhor do que começar com Stephen King, vamos lá?! 
    Carrie é uma garota de 16 anos criada em um ambiente opressor pela mãe, uma fanática religiosa que impõe a todo momento que Carrie seja uma menina certinha, no mundo de sua mãe, tudo é pecado.
    Carrie é alvo de muitas piadas na escola. Embora sempre tenha suportado todas as humilhações quieta e sozinha, Carrie guarda muito ódio dentro de si, e um inocente incidente escolar acende o pavio da bomba de vingança que está prestes a explodir.
    Carrie a estranha é o primeio livro de Stephen King, e um dos mais curtinhos, de leitura simples e rápida, porém a história não deixa nada a desejar. O livro é muito bom!
    Todos nós sabemos que nenhum filme segue a risca todos os detalhes do livro, porém, em Carrie, alguns pontos foram cruciais para um bom desfecho. Faltou algumas cenas importantes, para que a história se ligasse de uma forma mais completa, como por exemplo, em nenhum dos filmes (desde o primeiro em 1976 até o ultimo em 2013 vemos Carrie e Sue tendo suas conversas telepáticas. O filme também pecou um pouco na questão da falta de ação, povavelmente por falta de recursos tecnologicos, que na época não existia.
    Outro ponto muito relevante foi o "terror" embutido no livro, muito ausente no filme, que tem em sua primeira parte um drama adolescente e na segunda parte um filme com a tentativa de assustar,  com muitas explosões e pouco sentimento.
    A escolha dos personagens também pesaram muito para um bom filme.  No livro, Carrie é uma garota feia e cheia de espinhas que ao se vesti para o baile surpreende a todos com sua bela aparência. Já no filme (1976), Carrie é interpretada pela bela Sissy Spacek, que no antes e depois permanece com a mesma beleza.

    Agora você pergunta, É perda de tempo assistir o filme? NÃO! Principalmente o de 1976 que me surpreendeu com o modo como eles trabalharam na filmagem (embora faltasse tecnologia), algumas cenas foram feitas em camera lenta e ele é muito bem editado e fotografado. Na cena da pegadinha a  tela se divide para que possamos ver a reação de Carrie e das outras pessoas, tentando fugir dela. Isso eu achei super inovador e surpreendente, para um filme daquela época.

     O filme não é nenhuma "perda de tempo", só poderia ser mais fiel ao que diz respeito ao suspense, ao ligar alguns fatos e no desfecho da história.

     Espero que tenham gostado, qualquer sugestão é só deixar nos comentários.

2 comentários:

  1. Adorei a nova categoria do blog! Tenho muito amor pelo King, mas ainda não li muitas obras dele e Carrie é uma delas. Vou assistir o filme antes, depois de ler sua crítica percebi que ele não é tão completo e ainda vou me surpreender com o livro mesmo o assistindo. ^_^

    Um beijooo!

    PS: Te indiquei para uma TAG, quando responder, me envie o link para que eu possa conferir suas respostas. ^_^
    http://blogfloreando.blogspot.com.br/2015/04/tag-liebster-award.html

    ResponderExcluir
  2. Ao passar pela net afim de encontrar novos amigos e divulgar o meu blog, me deparei com o seu que muito admiro e lhe dou os parabéns, pois é daqueles blogs que gostaria que fizesse parte de meus amigos virtuais.
    Pois se desejar visite o Peregrino E Servo. Leia alguma coisa e se gostar siga, Saiba porém que sempre vou retribuir seguindo também o seu blog.
    Minhas cordiais saudações, e um obrigado.
    António Batalha.
    http://peregrinoeservoantoniobatalha.blogspot.pt/

    ResponderExcluir